O Jogo

O Jogo

“Além das frias e nebulosas montanhas, por masmorras profundas e cavernas antigas, em busca do metal amarelo encantado, temos de ir, antes que nasça o dia”
- J.R.R. Tolkien -

O jogo apresenta a perigosa viagem de Bilbo e os 13 anões para recuperar o tesouro que se encontra de posse de Smaug, o Dragão, na Montanha Solitária.

Como um dos anões, é sua responsabilidade ajudar Bilbo nessa jornada monumental.

Ao longo do caminho, o grupo se encontra com todo tipo de adversários letais, como goblins, wargs, trolls e aranhas gigantes – para citar apenas alguns.

Neste emocionante jogo familiar, os participantes têm de conseguir a força, a integridade e os recursos necessários para lutar contra seu grande adversário e recuperar o tesouro que lhes pertence por direito.

Criador: Reiner Knizia
Ilustrações: John Howe, Michaela Kience, Androw Navaro

Jogadores: 2 a 5
Duração: de 45 a 60 minutos.
Idade: a partir de 10 anos
Idioma: Português

A caixa contém:

1 tabuleiro de jogo; 1 figura de Bilbo (o Hobbit); 1 figura de Smaug (o Dragão); 38 cartas de evento; 31 cartas de aventura; 5 tabuleiros de personagem; 15 indicadores; 60 cartas de anão; 24 peças de dragão; 50 provisões; 1 anel; 5 dados; 75 jóias;

A História

A História

Num buraco no solo, vivia um hobbit. Este hobbit chamava-se Bilbo Baggins, e o seu buraco era um buraco agradável e cómodo chamado Bag End, perto da aldeia de Hobbiton. Os hobbits, como provavelmente já sabes, são gente diminuta, muito alegre, mais ou menos com metade da altura de um homem, amantes da comida e da bebida e com um interesse nulo por aventuras.

Contudo, a aventura veio em busca de Bilbo, sob a forma de Gandalf o Feiticeiro, acompanhado de treze anões. Os anões, com Thorin Oakenshield a cabeça, tinham a intenção de recuperar um tesouro que lhes havia sido roubado muitos anos antes, e que agora estava numa caverna da Montanha Solitária, sob a posse de um feroz dragão chamado Smaug.

Os anões planeavam entrar na Montanha Solitária através de uma entrada secreta que havia numa encosta da montanha, e então utilizar os serviços de um saqueador para levar discretamente tanto tesouro quanto possível. Para Bilbo, tudo isto se parecia suspeitamente com uma aventura. Para os anões, Bilbo não aparentava ser o tipo de pessoa que tinham em mente para os ajudar. Porém Gandalf limitou-se a rir e a sorrir e em breve o estranho grupo estava a tratar dos preparativos, apesar de todas as objeções de Bilbo!

A aventura começou quase imediatamente, quando Bilbo e os treze anões foram capturados por três trolls. Gandalf conseguiu enganar os trolls, forçando-os a discutir até `a aurora, que os converteu em pedra! Em seguida, chegaram à fortaleza élfica, Rivendel, onde se reuniram com o Senhor dos Elfos, Elrond. Depois de ouvir os seus conselhos, dirigiram-se às Montanhas Nubladas, onde se depararam com goblins, que os obrigaram a seguir para os subterrâneos. Gandalf, de novo, veio em socorro, mas Bilbo tinha-se separado do grupo e estava perdido na escuridão!

Enquanto estava perdido nas trevas. Bilbo deparou-se com duas coisas que iriam mudar a sua vida para sempre. À primeira era um simples anel de ouro. À segunda era a estranha criatura com olhos de peixe chamada Gollum. Bilbo e Gollum envolveram-se num mortal jogo de adivinhas que Bilbo acabou por vencer e Bilbo conseguiu escapar colocando o anel – que torna invisível o seu portador, a primeira indicação do seu principal propósito e poder.

Reunidos de novo, Bilbo e Gollum os anões puseram-se a caminho mas, desta vez, foram perseguidos por Goblins e criaturas semelhantes a grandes lobos conhecidos por Wargs. Foram salvos por águias que os levaram a casa de Beorn, um estranho homem que vivia sozinho e contava com a ajuda de extraordinários animais.

A partir dali chegaram à floresta de Mirkwood, desta vez sem Gandalf, e apenas com a advertência de não abandonar o caminho.

Claro que isso foi exatamente o que fizeram assim que foram atacados por aranhas gigantes, sendo de seguida capturados pelos Elfos da Floresta. Após uma audaz fuga, de novo idealizada por BIlbo, o grupo escapou flutuando rio abaixo dentro de barris, na direção da Cidade do Lago, o aldeamento humano próximo da Montanha Solitária – onde Smaug ainda dormia sobre o seu imenso tesouro.

Partiram em direção à Montanha Solitária e encontraram a entrada secreta que havia sido indicada por Gandalf. Bilbo rastejou furtivamente pela porta e roubou um grande cálice de ouro que se encontrava sob o dragão adormecido, mas pouco tardou para Smaug acordar! O dragão estava enfurecido pelo roubo do seu tesouro e perscrutou a montanha em busca de sinais dos ladrões.

Ao descobrir os pôneis dos anões, concluiu que os homens da Cidade do Lago eram os responsáveis, porém não antes de Bilbo descobrir um ponto fraco no escamoso peito do dragão. E foi assim que, quando Smaug desceu sobre a Cidade do Lago, todo fogo e morte, Bard, o arqueiro foi capaz de derrubá-lo.

Os homens da Cidade do Lago e os elfos de Mirkwood reuniram os seus exércitos e marcharam em direção à Montanha Solitária, crendo que também eles teriam direito a uma parte do tesouro do dragão. Thorin, contudo, nada queria do mesmo e apenas desejava a Pedra da Arca, que fora o tesouro mais precioso da sua família. Num esforço por negociar a paz. Bilbo escapou da montanha e entregou a Pedra da Arca aos homens da Cidade do Lago, o que apenas serviu para enfurecer Thorin ainda mais.

Nem sequer Gandalf conseguiu resolver a situação.

De súbito, um exército de Goblins e Wargs atacaram a montanha, forçando homens, Elfos e Anões a unirem forças para se defenderem. Thorin e os parentes lutaram heroicamente, mas tudo parecia perdido até que chegou Beorn, na forma de um grande urso, e as águias.

Thorin, que jazia moribundo devido às feridas que havia sofrido na Batalha dos Cinco Exércitos, perdoou, finalmente, a Bilbo e foi enterrado com a sua preciosa Pedra da Arca. Bilbo recebeu muito mais tesouros e riquezas do que conseguiram gastar e voltou a Bag End convertido num verdadeiramente rico hobbit... ainda que o seu maior tesouro fosse o anel mágico...

O Autor

O Autor

Reiner Knizia (nascido em 1957 na Alemanha) é um designer de jogos em tempo integral, que vive na Inglaterra. Ele tem um PhD em matemática e já trabalhou no setor bancário. Sua primeira publicação, em 1990, foram os jogos Gold Digger e Desperados.

Desde então, ele tem sido um dos game designers mais prolíficos do mundo, com mais de 500 jogos e livros publicados em vários idiomas e países, incluindo muitas licenças globais: como O Senhor dos Anéis, LEGO, Mensa, Mickey Mouse e Donald Duck, Monopoly, Playmobil , Simpsons e Star Wars. Mais de 13 milhões de jogos e livros vendidos em todo o mundo.

Vencedor de 26 prêmios de melhor jogo do ano na Alemanha, França, Espanha, Holanda, Suiça, Finlândia, Austria, Japão, Estados Unidos, Dinamarca e Suécia.